VIAJANDO NO TEMPO...e no espaço!

Dezembro 01 2012

 

O DIA QUE NUNCA DEVIA DEIXAR DE SER FERIADO

 

Parte dos portugueses já se insurgiu, e a nosso ver com razão, contra o facto do governo português terminar, ainda que temporariamente, com a celebração de alguns feriados profundamente ligados à História da nossa Pátria. Estão neste caso os feriados do 5 de Outubro e do 1 de Dezembro.

O 5 de Outubro é a data da implantação da República, atual regime português cuja presença está muito vincada até por terem sido os republicanos que nos transmitiram os maiores símbolos da nacionalidade portuguesa que são o Hino Nacional e a atual Bandeira Portuguesa. Mas 5 de Outubro é também a data que tem sido atribuída ao Tratado de Zamora (1143) que marca o início da nacionalidade portuguesa, com a sua separação definitiva do Reino de Leão e Castela, pelo entendimento entre D. Afonso Henriques e seu primo, D. Afonso VII, que mais tarde o Papa ratificaria também (Bula Manifestis Probatum). Este feriado, curiosamente, mereceria a unanimidade de vontades, quer dos monárquicos (5 de outubro de 1143 marca o início da Monarquia Portuguesa), quer dos republicanos (5 de outubro de 1910 é o início da Primeira República em Portugal. Apesar de todos os seus defeitos teve o mérito de trazer a política ao povo, o mesmo é dizer, politizar o povo, de acordo com os princípios democráticos, segundo os quais o povo deve, de forma instruída e consciente, eleger os seus representantes para todos os órgãos do poder).

 

Mas a data que agora se aproxima é o 1.º de dezembro, que este ano até calha ao Sábado. Celebra-se o 372.º aniversário da Restauração da Independência. Nesse dia de 1640, meia centena de pessoas da mais alta qualidade do Reino (nobres, eclesiásticos e militares), de todo o território continental e colonial, insubordinaram-se contra o domínio filipino e encetaram uma longa guerra contra a poderosa Espanha, que duraria quase três dezenas de anos (metade do tempo em que estivemos submetidos aos Filipes). Mas a vitória, permitiu acalentar a existência de Portugal como reino autónomo até hoje. É em memória de todos esses homens que se bateram, brilhante e honrosamente, pela manutenção da portugalidade, como símbolo maior de uma nação que deu “novos mundos ao mundo”, que esquadrinhou oceanos e terras desconhecidas e pelejou por todos os continentes, que vale a pena Recordar, hoje e sempre, o Glorioso 1.º de dezembro de 1640.

E quanto à memória do 1.º de Dezembro os republicanos foram verdadeiramente exemplares – há precisamente 102 anos – resolveram imortalizar esse dia com a Festa da inauguração da Bandeira Nacional.

Efetivamente, o Governo Provisório da República, através do seu Decreto de 24 de novembro de 1910, determinou que o dia 1 de dezembro desse ano fosse solenizado com a Festa da Bandeira Nacional (Diário do Governo, n.º 43, 24 de novembro de 1910).

Dez dias após o triunfo da Revolução Republicana, a 15 de outubro de 1910, constituir-se-ia uma Comissão com o objetivo de estudar uma proposta para a nova bandeira, composta, entre outros, por Columbano Bordalo Pinheiro, João Chagas, Abel Botelho e Ladislau Pereira. Houve grandes debates em torno desta problemática, que se generalizaram a quase todo o país.

Contudo, no dia 1 de dezembro de 1910 instituído pelos republicanos como o Dia da Festa da Bandeira, ela estava definida. Para a apresentar à capital, organizou-se um Cortejo que tinha como figura principal precisamente a nova Bandeira. O desfile partiu da Câmara Municipal de Lisboa, onde, quase dois meses antes, havia sido proclamada a República por José Relvas (desde a varanda dos Paços do Concelho), e seguiu até ao Monumento aos Restauradores (solenemente evocados neste dia), onde a nova Bandeira Nacional foi hasteada. Seguir-se-ia um recital poético em honra da Bandeira no Teatro Nacional. Esse dia foi aproveitado, ainda, para homenagear Cândido dos Reis e inaugurar as placas da Avenida da República e da Avenida Cinco de Outubro.

A nova Bandeira de Portugal só seria formalizada, em termos legais, mais de meio ano depois, ou seja no decurso de junho de 1911.

Para tentar que a população portuguesa aceitasse o novo símbolo nacional o Ministério do Interior decidiu enviar a todas as escolas do país uma Bandeira Nacional, os manuais escolares passaram a exibir esse novo símbolo, os professores passaram a ter a incumbência de explicar aos alunos o significado das partes constituintes da nova Bandeira.

O 1.º de Dezembro é o dia da Restauração da nossa independência e o dia da atual Bandeira Nacional. É um crime de lesa pátria aboli-lo da nossa memória coletiva, passando a considerá-lo um dia igual a todos os outros.

publicado por viajandonotempo às 09:11

Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


ÍNDICE DESTE BLOG:
arquivos

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Tags

todas as tags

pesquisar
 
mais sobre mim
contador
subscrever feeds
blogs SAPO