VIAJANDO NO TEMPO...e no espaço!

Março 31 2022

Aviadores portugueses fazem a primeira travessia aérea do Atlântico Sul

Há 100 anos, os portugueses voltaram a estar nas bocas do mundo, graças à primeira viagem de travessia aérea do Atlântico Sul, que começou em março de 1922, estabelecendo, pela primeira vez, a ligação da Europa (Portugal) à América do Sul (Brasil), tal como, 422 anos antes, havia feito Pedro Álvares Cabral, só que dessa vez, por mar. Os heróis desse feito da República, já em fase de decadência, foram os aviadores Gago Coutinho e Sacadura Cabral que chegaram ao Brasil em meados 1922, no âmbito das comemorações do 1.º centenário da independência do Brasil. No regresso, seriam recebidos em êxtase pelo povo português, de Norte a Sul.

1 Gago Coulinlzo e Sacadura no momento da partida_

Gago Coutinho e Sacadura Cabral no momento da partida (in “Ilustração Portugueza, n.º 842, de 8-4-1922)

Pelo retumbante êxito da viagem aérea ao Brasil, em março de 1922, dos nossos extraordinários aviadores Gago Coutinho e Sacadura Cabral, que impressionou fortemente todo o mundo civilizado, foram-lhe prestadas homenagens em muitos pontos do país, tendo a cidade do Porto, onde os dois heróis nacionais tinham arreigadas amizades, excedido todas as provas de admiração e afecto por esses gloriosos portugueses.

O itinerário percorrido pelos intrépidos aviadores

 Recordamos que a viagem começou no Rio Tejo, às 7 horas da manhã do dia 30 de março de 1922, a bordo do Lusitânia, sob o comando de Gago Coutinho e Sacadura Cabral e tinha como destino final o Rio de Janeiro.

Esta aventura histórica era apoiada em mar pelos navios de guerra República, Cinco de Outubro e Bengo. A viagem conheceu várias fases e bastantes peripécias, para assistir os 3 hidroaviões que foram utilizados.

Consideram-se, normalmente, apenas 4 etapas: a 1.ª corresponde ao trecho de viagem entre Lisboa e Las Palmas (na Grande Canária) que durou 8 horas e 37 minutos, na qual tudo correu mais ou menos bem. Daqui voaram para Gando (onde hoje se situa o Aeroporto da Ilha) para terem melhores condições de voo; a 2.ª etapa, começou na madrugada do dia 5 de abril e ligou Gando a S. Vicente (Cabo Verde), demorando 10 horas e 43 minutos; a 3.ª etapa, começou a 18 de abril, durou 7 horas e 55minutos, já com o percurso pré-delineado ligeiramente alterado por razões de insuficiência de combustível e teve como destino os Penedos de S. Pedro e S. Paulo, já não muito longe da costa brasileira, onde se faria o reabastecimento a partir dos navios de apoio (mas a descida não correu bem e o hidroavião ficou danificado, tendo valido o pronto socorro do cruzeiro República que salvou os pilotos e o equipamento); na 4.ª etapa, o novo hidroavião partiu da Ilha de Fernando de Noronha, na manhã de 11 de maio, mas os aviadores fizeram questão de voltar a sobrevoar os Penedos de S. Pedro e quando se dirigiam já para a costa do Brasil, o motor parou e tiveram de fazer uma amaragem de emergência (a longa espera por apoio, fez com que o hidroavião se afundasse, uma vez que os flutuadores deixavam entrar água); a 5 de junho, já a bordo do último hidroavião (o 3.º Fairey, depois batizado com o nome de Santa Cruz de que dispunha a Aviação Naval Portuguesa, que hoje se encontra no Museu da Marinha, em Lisboa), os destemidos aviadores portugueses, concluiriam a sua grande proeza, com paragens no Recife, Baía, Porto Seguro, Vitória, e, finalmente, Rio de Janeiro, onde amarou no início da tarde de 17 de junho de 1922.

Quando se iniciou esta heroica viagem, o “Diário de Lisboa”, de 31 de março de 1922, na sua 1.ª página, pela pena do ilustre poeta e escritor leiriense, Afonso Lopes Vieira, e sob o título “Vôo de gloria” escreve, a dado momento, o seguinte: «(…) Gago Coutinho e Sacadura Cabral inspiraram-se e levaram consigo o mesmo heroismo que concebeu e realizou os Descobrimentos nacionais. Não é uma partida de aventureiros doidamente audazes, como fantasia entregue aos acasos da fortuna. / Este raid português descende em linha recta dos raids maritimos de Quatrocentos, porque é um maravilho mas consciente esforço da sciencia de voar. E é isto que o torna dobradamente heroico e belo! / Como os nossos navegadores, dos quais lá diz Pedro Nunes que levavam cartas bem rumadas, os nossos aviadores envolveram tambem o seu heroismo nas forças superiores do calculo mediato, da razão luminosa e calma, os quais encerram tão magico poder que do mesmo modo sagravam de belesa heroica a acção quando esta não atingisse a meta desejada. E tal, como sucedia com os homens do Infante, a sciencia, de que estes homens do ar se apetrechavam creou-se em Portugal e forneceu aparelhos novos. / Sim; a alma de Portugal voga neste momento no azul, sobre o mar… Na alegria divina da acção, liberta do morbido ambiente, ela esplende e recupera-se (…)».

A 17 de junho de 1922, quando os heroicos aviadores portugueses chegaram ao Rio de Janeiro, o Presidente da República, António José de Almeida, proferiu as seguintes palavras: «Nesta hora de velhas façanhas rejuvenescidas de antigas glorias que jorram de fontes que pareciam secas, todos os corações portugueses devem estar com os tripulantes do avião-aguia da lenda que leva nas possantes azas arqueadas, o prestigio, a gloria, a fortuna moral de um povo inteiro.»

Recordando Gago Coutinho e Sacadura Cabral

 Gago Coutinho nasceu em Lisboa em 1869 e aí viria a falecer aos 90 anos de idade (1959). Foi Almirante da Armada Portuguesa, importante matemático e geógrafo, que teve o mérito de adaptar o clássico sextante  da navegação marítima portuguesa à navegação aérea, que lhe permitiu, com Sacadura Cabral, fazer a primeira travessia aérea do Atlântico e tornar seu nome admirado, até hoje, na aeronáutica mundial.

Sacadura Cabral nasceu em Celorico da Beira em 1880 e viria a falecer no Mar do Norte, em novembro de 1924 (com apenas 44 anos), na sequência da queda de um avião que pilotava a caminho de Lisboa (o seu corpo nunca chegou a aparecer). Oficial de Marinha Portuguesa (Capitão-de-Fragata) e arrojado aviador, foi de sua iniciativa a preparação da 1.ª travessia aérea do Atlântico Sul.

publicado por viajandonotempo às 23:44

Março 2022
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


ÍNDICE DESTE BLOG:
arquivos

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Tags

todas as tags

pesquisar
 
mais sobre mim
contador
subscrever feeds
blogs SAPO